Poesias

PREPARAÇÃO PARA UM CASAMENTO

À maneira de Manuel Bandeira

Maria Cristina e Pepe,

A vida é um desejo.
O desejo é um milagre.
E cada desejo se abre em flor
para outros desejos.

A vida é um milagre,
um s√ļbito alarme noturno
para acordar o sonho
e exaltar o dia.

Os desejos em cio
na dança das horas
escutam às portas
em ondas de ir e vir.
E ninguém deseja sozinho,
só se deseja com o outro.

O amor é um milagre.
A luz que busca o olho
dentro de outro olho
abre o coração.

Entre duas ilhas
somos surdos,
na lonjura somos cegos,
``e o mais que o coração
pode ser é dois sofrendo só num!``

O amor é uma fé.
N√£o se deve jamais
perder a fé de encontra o amor:
resistir, resistir é preciso!

O sonho é um milagre.
Os melhores sonhos
ainda est√£o para ser sonhados.

As maiores alegrias
começam a nascer das sombras,
e somos os sonhos que assumimos
e as alegrias que prometemos
uns diante dos outros.

Maria Cristina e Pepe,

Honraremos o amor
em nossos cora√ß√Ķes,
e entre duas ilhas
nos deitaremos.
com o sol nos levantaremos,
ombro a ombro,
com a primeveira e a esperança,
e possam nossos herdeiros
povoar outras ilhas mediterr√Ęneas.

Maria Cristina e Pepe,

Somos o que sentimos
e mais o destino
a caminhar a dois
num s√≥ f√īlego,
na dor e na alegria.

Que felicidade é esta
que junta o amor e a amizade
e n√£o se cansa da festa
de trocar os desejos insatisfeitos
por sonhos inacessíveis?

Maria Cristina e Pepe,

Tudo é verdade.
Tudo é mentira.
Só o amor tem razão!
Uma vida que sonha
o sonho do outro
aprende a viver do mesmo sonho
e ilumina duas vezes
o caminho a cumprir,
e é convocada pelo mesmo destino.

Este é o propósito da vida:
iluminar os caminhos do amado.

Maria Cristina e Pepe,

Este é o sentido do tempo
que nos foi legado:
o trabalho do coração
amado a abrir pétala
por pétala outro coração
amado, até irromper o fruto
que a m√£o de Deus plantou
e o destino h√° de colher.
Juntos amar
é o quanto podemos
pensar, sentir e imaginar
em voz alta, e até gritar
para todo o mundo ouvir.

As afinidades mais profundas
se levantam a cadamanh√£
quando abrimos os olhos ao sol
e regamos as horas
e as rosas do dia.

Maria Cristina e Pepe,

Para os que se amam,
o para sempre não é muito tempo
quando o tempo é agora
e bate o coração
para que o sol se levante
todo o dia.

Só a saudade do passado
faz o tempo parar.
Só a saudade do futuro
faz o tempo andar.

Enquanto extraviamos
os sagrados votos do cotidiano,
o tempo se perde, e a vida com ele.

Maria Cristina e Pepe,

Aproveitem o dia de hoje,
o sonho de agora,
deem-lhe pernas e braços e alma
e um propósito para mudar de vida.

O amor é o motor dos sentidos
e move o entusiasmo.

N√£o renunciem. N√£o desistam.
Com a casa, os filhos, as oliveiras
mirem a estrela mais alta.
As esta√ß√Ķes ensinam ano a ano
que só depois de uma dor a alegria
vem abrir a porta à felicidade.

Maria Cristina e Pepe,

Amar não é só habitar
a mesma casa,
é acender um fogo
e iluminar um sonho!

Paulo Roberto do Carmo
poema lido aos noivos em Palma de Mallorca, 06/06/2015.

Paulo Roberto do Carmo
09/01/2017

 

 

Site da Rede Artistas Gaúchos desenvolvido por wwsites