APRENDÊNCIA

Artigo 1. Fazer-se um ser aprendente é estar vivo e aberto ao mundo, nele intervindo a vontade pela confiança exuberante de conhecer o que se oculta e aguarda revelação.

Artigo 2. Fazer-se um ser apresente é, pelos desafios, reconquistar valores, os bens expropriados de muitos pela voracidade de poucos.

Artigo 3. Fazer-se um ser aprendente é transviver do que se aprende, sustentar-se de seus frutos, nomear-se como identidade pessoal na construção do próprio sonho, e universal em suas compartições com sonho de outros.

Artigo 4. Fazer-se um ser aprendente é unir a cigarra e a formiga dentro do homem, cantar enquanto se constrói a casa do conhecimento, cimentar-se a realidade com a argila do sonho.

Artigo 5. Fazer-se um ser aprendente é aprender a aprender a desalienar-se e desumilhar-se.

Artigo 6. Fazer-se um ser aprendente é aprender a não excluir-se dos frutos da árvore da vida, ruminando a própria culpa.

Artigo 7. Fazer-se um ser aprendente é ensinar-se a aprender a alegria que salta, brinca e dança da vontade.

Artigo 8. Fazer-se um ser aprendente é encher a hora devida, a vida de sentido, o sentido de palavras e as palavras de alegria, alegria que é a matéria-prima do sonho.

Artigo 9. Fazer-se um ser aprendente é conhecer os limites, e transgredi-los.

Artigo 10. Fazer-se um ser aprendente é não esconder o sol dentro da alma, nem a palavra calada.

Paulo Roberto do Carmo

Clique aqui para ler mais poesias





Acessos ao site: 55287

DESTAQUE

O mais recente livro de Paulo Roberto do Carmo, lançado em 2011 pela Território das Artes

.

Site da Rede Artistas Gaúchos desenvolvido por wwsites