Poesias

ESTAÇÕES

Nascemos
com desejos ávidos e oferecidos,
mas proibidos de se cumprirem.
Vivemos cada dia
o ciclo das quatro estações
do sonho e do crime,
da culpa e da esperança-
e morremos com os mesmos desejos
ávidos e oferecidos,
mais proibidos de se cumprirem.

Paulo Roberto do Carmo
07/12/2016

 

 

Site da Rede Artistas Gaúchos desenvolvido por wwsites