Poesias

DAS PROVAÇÕES

Quem não suporta a própria dor,
não há de suportar a dor do outro,
nem poderá cumprir o Destino
que se levanta das provações
a cada manhã – como uma árvore,
como o vôo dos pássaros –
que não se vergam ao seu peso.


01/06/2010

 

 

Site da Rede Artistas Gaúchos desenvolvido por wwsites