Poesias

OS INTERDITOS

Todo homem
h√° de quebrar os selos
que interditam
o desejo dos atos
como a sombra
que abandona a √°rvore -
o animal andando errante,
vivendo-se -
como a palavra, toda exílio
de um amor-próprio,
a reenvidar-se.


27/12/2011

 

 

Site da Rede Artistas Gaúchos desenvolvido por wwsites